Jadsom explica apelido de “motorzinho” e destaca ambiente no Cruzeiro: “É uma famíli

Volante de 19 anos, que vinha sendo titular absoluto do time antes da parada dos jogos, revelou origem do apelido e que o elenco vem se unindo a cada dia mais

O jogador chegou à Toca no início do ano passado, vindo do Sport e se destacou rapidamente na equipe sub-20 por sua velocidade e marcação forte, que inclusive lhe renderam o apelido de “motorzinho”. Segundo o próprio Jadsom, alcunha que se dá pelas suas características dentro de campo.

– Um motorzinho, como você disse. Eu me dedico ao máximo durante os trabalhos, com os treinos, academia e parte física. Me entrego bastante dentro do campo, é uma das minhas características. E eu fico feliz de poder estar ajudando de alguma forma o grupo dentro de campo, me entregando, com vontade de vestir essa camisa. E que a gente possa fazer grandes jogos durante essa maratona e que eu possa ajudar o Cruzeiro da melhor forma.

Jadsom destacou que, além do Cruzeiro estar evoluído dentro de campo, fora das quatro linhas o elenco vem se unindo cada vez mais. O jovem volante destacou que o time está com um único objetivo: ajudar a Raposa a se reconstruir.

Jadsom, Ederson Moreira, Cruzeiro — Foto: Bruno Haddad / Cruzeiro

– O grupo está querendo fechar numa família, e eu tenho certeza que todo mundo que está para vir para o Cruzeiro vai nos ajudar. A gente está aqui para apoiar quem está para vir. Aqui é uma família, e em uma família a gente tem sempre que ajudar um ao outro. Durante a temporada a gente tem que estar unido, tem que estar aliado a todo mundo. Isso está nos ajudando bastante. O grupo está leve, o grupo está focado nos objetivos de ajudar o nosso Cruzeiro.

Mescla do elenco

Por fim, Jadsom fez questão de ressaltar que a união entre jogadores experientes e os jovens no elenco do Cruzeiro será uma fórmula essencial para as coisas fluírem bem dentro de campo. O volante disse que todos estão se sentindo à vontade para desempenhar o trabalho.

– O grupo nosso está um pouco mesclado, e isso ajuda bastante. A gente é bastante cobrado pelos mais experientes, que vêm passando toda a experiência. Querendo ou não, a gente vem aprendendo bastante com eles e evoluindo a cada dia. A gente também transmite um pouco a nossa vontade e a nossa energia, e isso também ajuda bastante para que eles queiram nos ajudar mais e ter mais proximidade da gente. Isso está deixando a gente bastante feliz e à vontade.

GE